Como toda ação tem uma reação, meu último texto causou certa polêmica entre meus amigos homens e me sinto na obrigação de tentar entender o lado deles também. Afinal, tem muita mulher que não dá valor a quem está ao seu lado e faz questão de jogar o joguinho da burrice. Depois dos 12 anos isso é, no mínimo, muito imaturo! Na outra ponta, eles dizem que dão flores, se sacrificam e no fim, levam um triste pé na bunda. Mas será isso mesmo?

Senão, vejamos: Mulher que ama – de verdade – atura muita coisa. Mesmo. Mas as coisas que não tem tanta importância assim. Exemplo: Traição é imperdoável. Aprontar com uma mulher depois levar o maior buquê de rosas vermelhas e aquela caixa de bombom com cerejas da Kopenhagen é, no mínimo, ultrajante. Se não quer mais compartilhar a vida, sai fora! Ninguém é obrigado a estar com ninguém nesse mundo que vivemos. Nem filhos, nem patrimônio, nada vale mais do que a sua felicidade.

Outros me contam que ligam várias vezes por dia e se dedicam com afinco, até investindo nos sonhos da pessoa. Lindo, maravilhoso. Mas a mulher também tem as suas sutilezas. Ao invés de ligar 3 vezes para dizer a mesma coisa, que tal uma mensagem fofa no meio da tarde, sem nenhum motivo aparente? Derretemos mesmo! E, se vai investir em algo ou alguém, invista primeiro em você! Se quiser ajudar a sua namorada, esposa, ficante, faça de coração, não como uma promessa de continuidade do relacionamento. Não funciona.

Somos muito mais fáceis de serem agradadas do que vocês possam imaginar. Quer saber? Às vezes, um abraço quando estamos tristes ou um pote de sorvete no auge da nossa TPM funciona mais do que todas as declarações e rosas do mundo. De verdade. Mulher precisa de atenção e elogio sim, mas com parcimônia. Adoramos receber flores, mas também gostamos da conquista, da dúvida, do gostinho de desafio. Não se joguem aos nossos pés, se mostrem atentos a tudo que precisarmos, que pode ser um simples acordar mais cedo para nos ajudar com os filhos a pensar na gente quando for comprar um ingresso para o jogo de futebol, preferindo a nossa companhia a dos amigos.

Difícil? Pode ser. Mas construir um relacionamento pautado na confiança e respeito mútuos também dá muito prazer. Sim, podemos errar. Pedir desculpas, querer ficar sozinha às vezes, sair com amigos para reclamar da vida, mas sempre voltamos ao amor e segurança que esse relacionamento nos dá. Da mesma forma que aprendemos a beber bebendo, a única maneira de aprender a amar é amando. Por isso, garotos, fiquem atentos. E boa sorte!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s