Acredito nessa máxima não apenas por ter uma camiseta com a tal frase, mas por entender que coisas boas atraem coisas boas. Simples assim. E tanto os gestos nobres como as grosserias são capazes de gerar uma onda de energia que transforma vidas. De maneiras boas ou ruins.

E quando falamos de gentileza, devemos sempre pensar naqueles pequenos gestos quase obrigatórios do dia a dia que esquecemos pela correria ou simples distração. Mas quando lembrados e praticados, arrancam sorrisos e suspiros das pessoas mais duras de coração.

Aquele  “muito obrigada”, “bom dia”, dar o lugar em ônibus e metrôs, esperar a vez, jogar lixo no lixo, ajudar um cego a atravessar a rua, levar sacolas pesadas para frágeis velhinhas – e velhinhos – elogiar um look interessante, dar um sorriso, disponibilizar o ombro…

Da mesma forma que tudo isso pode deixar o dia mais feliz, o contrário pode, literalmente, ter péssimas consequências. Quase catastróficas. Imagina uma briga que comece por um mal entendido. Você sai do trabalho com raiva, distraído, e bate o carro. Ou, mais grave: atropela uma pessoa. Todo o seu dia e até a sua vida foi mudada por uma bobagem. E como gostamos de bobagens!

Uma resposta atravessada totalmente inútil tem poder destrutivo inimaginável.Que tal começar a pensar antes de falar? Ou respirar fundo antes de perder a paciência? Será que vale a pena se desgastar por tão pouco?  Será mesmo que aquela situação vai fazer diferença na sua vida daqui a dez minutos? Dez dias? Dez anos?

E aí as coisas pequenas começam a perder o sentido. Pra que vou brigar com um filho que insiste em não arrumar a cama? Que diferença isso vai fazer? E aquele que só arruma a mochila nos 45 do segundo tempo? Ele vai mudar?  Não vai. Só eu que vou me estressar. E o namorado que nunca lembra as datas importantes? Manda um whatsapp no dia anterior e comemore a vida!

Acredito que ser feliz é questão de escolha. Cada vez mais vemos pessoas ricas, que parecem ter vidas perfeitas, com quadros de depressão e até tomando atitudes extremas. Da mesma forma, convivo com pessoas simples que extraem a real beleza de momentos comuns, mas com extrema alegria. O que eles têm de diferente é apenas a forma como encaram a vida. Afinal, ela é curta, mas muito boa…Só depende de você curtir ou não.

E viva a gentileza!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s